Produção queniana de óleo de abacate auxilia no sustento da população aldeã

No ano 2000, cerca de trinta mulheres de Kathangu, uma aldeia a norte de Nairobi, no Quénia, começaram a fabricar sabão e óleo à base de abacate. Graças ao apoio e aos conselhos do Programa Nacional de Agricultura e Pecuária, o seu negócio é um sucesso. A sua comunidade, como muitas na região, dedicava-se essencialmente à cultura do café, mas a quebra dos preços levou-as a procurar outras fontes de rendimentos. As mulheres já cultivavam abacates mas perdiam uma grande parte da colheita devido à ausência de mercado para o seu escoamento. O Quénia produz cerca de 19 000 t de abacates por ano.

Em Kathangu, as mulheres colhem os abacates ainda verdes para a extracção de óleo e demasiado maduros (apanhados do chão) para a produção de sabão.

Cortam os frutos verdes aos pedaços e deixam-nos secar. Seguidamente prensam-nos num saco de pano para extrair o óleo (cerca de 1000 frutos para um jarro de óleo que será vendido a 500 Ksh, ou seja 6,45 €).

Para o sabão, as mulheres esmagam os abacates maduros sem caroço e passam-nos numa peneira de metal. Misturam a esta pasta uma gordura ou óleo de coco e acrescentam um pouco de soda cáustica (hidróxido de sódio NaOH, a substância que serve para desentupir as canalizações) para endurecer. De seguida, cozem a pasta a lume brando mexendo bem e acrescentando perfume. A pasta é então em repouso para arrefecer durante duas e se transformar num sabão, particularmente pelos homens como sabão para barba.

Vincent Agoya, Pambazuka,
Agosto 2002

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s