Category Archives: Notícias

Aromaterapia poderia ajudar na redução dos agrotóxicos

A gente sempre soube. O eucalipto produz fungicida em suas folhas como medida de proteção coletiva de sua espécie. Fungos são uma das várias pragas que destroem plantações. Portanto… Pois é, o óbvio nem sempre se faz de forma espontânea. Foi preciso a sensibilidade e capacidade científica da engenheira Cátia Libarino para expor mais uma vez que há meios de se proteger o cultivo sem necessidade de tanta química e tanto veneno. E um desses meios é o óleo essencial, o mesmo que se estuda na Aromatologia e se utiliza na Aromaterapia.

A matéria segue abaixo.

https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cientista-baiana-descobre-substituto-de-agrotoxico-em-folhas-de-eucalipto/

Incorporação de óleos essenciais em tecidos: tudo de bom! (a princípio)

Por Arnaldo V. Carvalho*

Aqui está um link dentre outros, anunciando a aplicação de óleos essenciaiss em tecidos:

https://olhardigital.com.br/noticia/tecido-inteligente-libera-odor-agradavel-quando-usuario-transpira/88687

É verdade que alguns métodos (como utilizar proteína extraída de nariz de porco) ainda não são bacanas. Mas a presença crescente de tecidos inteligentes que incorporam óleos essenciais aponta para algo que pode se tornar tendência e trazer uma nova definição de roupa e de “odorificação social”.

Embora a indústria por enquanto pareça estar focada no “desaparecimento do mau odor”, o fato é que a liberação de odores por uma roupa pode produzir efeito sobre quem veste e sobre quem está em contato com quem veste.

Dentro disto, é bom trazermos à lembrança quee roupas possuem funções sociais de alta importância e impacto. Embora tal discussão ultrapasse a proposta deste blog, o fato é que seu apelo sempre foi relacionado a visão (cores, cortes, padronagens, etc.) e ao tato (tato, texturas, etc.). As roupas e adornos figuram entre as primeiras máscaras do ser humano, e com a incorporação de aromas, podemos fazer muitas perguntas sobre o novo impacto delas na vida humana. Por exemplo:

– Se os óleos essenciais influenciam a psique, é possível que a indução a estados mentais mais relaxados possa, no mascarar de situações reais de tensão, reduzir também as atitudes de resistência contra o que as origina?

– O design das roupas será influenciado pelos aromas que elas carregarem?

– Uma reduzida variedade aromática, a despeito da grande variedade de roupas na atualidade poderá contribuir para a homogeneização das pessoas?

– Os fabricantes lançarão seus produtos com objetivos secundários e silenciosos para além de uma preocupação com a desodorização?

– Se o consumo de roupas aromáticas em algum momento se consolida e se massifica, qual é o impacto disso em termos ecológicos, visto que os óleos essenciais precisam ser extraídos de plantas que muitas vezes precisam ser arrancadas ou cortadas inteiramente, e sua extração nem sempre é rentosa?

– Em algum tempo as roupas aromáticas receberão essências sintéticas no lugar de óleos essenciais? O potencial alergênico disperso nos ambientes pelo trânsito das pessoas vestindo roupas aromáticas poderá ser amplificados? Há chance dessa “roupa aromatizada artificialmente” baratear custos e ter como destino o pobre, que será o mais afetado pelos problemas de saúde que um eventual aroma com potencial alergênico poderia causar? Em termos mais amplos, as roupas aromáticas e sua qualidade serão mais um elemento segregador/extratificante, seguindo a lógica das coisas do mundo tal como ela opera nos dias de hoje?

Finalmente, uma última pergunta: será que os proponentes dessa ideia (que sigo achando brilhante) estão preocupados com perguntas como essa ?

* * *

* Arnaldo V. Carvalho estuda óleos essenciais, a mente e o mundo olfativo desde 1994. Na contracorrente comercial da Aromaterapia, defende acesso democrático e consumo responsável nesta área.

Produtoras de óleos essenciais aos poucos vão se aglutinando por multinacionais.

Albert Vieille é uma tradicional fabricante de óleos essenciais e ingredientes naturais específicos usados em perfumes e produtos de aromaterapia. Com sede localizada nas proximidades de Grasse, França, a empresa que também conta com uma fábrica na Espanha acaba de ser adquirida pela Suíça Givaudan, gigante que aos poucos mostra-se faminta e talvez disposta a proteger-se de outras megaempresas que vêm se consolidando no mercado.

A tendência pode no futuro gerar um achatamento brutal dos pequenos negócios familiares de óleos essenciais, mas por outro lado, mostrar caminhos globais que certamente poderão ser seguidos por empresas do setor no Brasil. (Arnaldo)

Workshop ensina a destilar óleos essenciais e sua aplicação em cosméticos naturais

Em Portugal, precisamente na bela Serra da Estrela, haverá um workshop especial, com Paula Mendes, produtora de plantas aromáticas e medicinais.

No CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela no próximo dia 27 de abril.

Informações: http://www.cise.pt/pt/index.php/atividades/cursos-e-saidas-tematicas/workshop-oleos-cosmetica

Associação Portuguesa de Aromaterapia cria projeto de atendimento gratuito no país

Os portugueses do norte português estão sendo beneficiados com Aromaterapia associada a outros tratamentos. Os relatos são excelentes, e sem dúvida está de parabéns a APA – Associação Portuguesa de Aromaterapia – pela iniciativa.

Vejam em:
https://semanariov.pt/2019/04/08/hospital-do-sorriso-em-soutelo-sinto-me-muito-melhor-isto-e-fabuloso/

Óleos essenciais para nos enganar

Gasin

O site comercial Hipersuper, de Portugal, anuncia em tom de comemoração as novas embalagens da empresa “Gasin”, que basicamente contém óleos essenciais para dar sensação de frescor a alimentos congelados e outros.

É o típico caso de uso do óleo essencial “para o mal”, pois engana o nariz e induz a pessoa acreditar no que não é. Parem de nos enganar indústria só interessada em lucro!

A matéria foi publicada aqui: http://www.hipersuper.pt/2019/01/23/gasin-lanca-aroma-map-embalagem-produtos/


Óleo essencial de Alecrim-pimenta substitui fungicidas “do mal” e estica a vida útil do morango!

Resultado de imagem para morango orgânico

Em matéria publicada na revista eletrônica portuguesa “Vida Rural” (aqui), mostra-se que o óleo essencial da verbenácea conhecida como Alecrim-pimenta já está sendo usado na pós-colheita do morango, evitando que ele mofe. Segundo a matéria, o tempo de comercialização do produto estica de uma semana para 18 dias e dispensa o uso de químicos que não nos fazem bem.

Queremos isso aqui no Brasil!

Pesquisa comprova eficácia de óleos de orégano e de cravo no combate ao Aedes

Léo Rodrigues – Correspondente da Agência Brasil
PUC/MG desenvolve pesquisa para combate ao Aedes aegypti
PUC/MG desenvolve pesquisa com óleos de orégano e cravo para combate ao Aedes aegyptiLeo Rodrigues/Agência Brasil

Uma pesquisa da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais e da Fundação Ezequiel Dias (Funed) atestou a eficiência do uso dos óleos de orégano e de cravo para matar as larvas do mosquito Aedes aegypti. O próximo passo do estudo será desenvolver a fórmula para um larvicida, que será colocado à disposição do mercado.

Em contato com o criadouro, os óleos matam as larvas em até 24 horas. A pesquisadora Alzira Batista Cecílio espera que até o meio do ano a formulação já esteja pronta para ser apresentada à indústria. “Produto natural não pode ser patenteado. Então, só após a formulação do larvicida, poderemos patentear e iniciar as negociações com as empresas”, afirma.

O estudo é um desdobramento de outra pesquisa mais ampla, que testa o uso de produtos naturais para combater diversos tipos de vírus. “Nesse cenário preocupante em relação ao vírus da dengue, nós decidimos começar a estudar também plantas que pudessem eliminar o vetor”, acrescenta Alzira. Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti é o transmissor do vírus Zika e da febre chikungunya.

O orégano e o cravo foram selecionados após análise de mais de 20 plantas. O óleo é extraído com o uso de equipamentos específicos. Por essa razão, não adianta por exemplo colocar folhas de orégano ou cravo nos vasos das plantas.

Neste momento, está sendo feito o estudo fitoquímico, para detalhar a composição química dos óleos. Futuramente, está previsto também o teste desses óleos no combate a outras fases da vida do mosquito, o que pode levar ao desenvolvimento de um inseticida aerosol ou um repelente. A pesquisadora alerta, porém, que esses produtos são apenas ferramentas auxiliares para combater o Aedes. “Eliminar os criadouros continua sendo o ponto chave”, reitera.

Larvicida degradável

Segundo Alzira Cecílio, o objetivo é desenvolver um produto que não contamine o meio ambiente, já que a maioria dos criadouros de larvas está espalhada. Elas podem ter contato com animais e até água voltada para o consumo humano, como por exemplo nas caixas d’água. “Queremos um larvicida que seja degradado rapidamente e não contamine a água, ao mesmo tempo em que tenha boa eficácia. A maioria dos larvicidas usados hoje exige algum cuidado na aplicação e deixa a água com alguma toxicidade”, explica.

No mês passado, uma nota técnica da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) gerou polêmica ao criticar os larvicidas usados atualmente. O governo do Rio Grande do Sul chegou a suspender o uso do Pyriproxifen, ao considerar que o produto poderia estar relacionado à ocorrência de microcefalia em bebês. A própria Abrasco negou que tenha colocado essa possibilidade em questão.

Em entrevista à Agência Brasil, o coordenador do grupo de saúde e ambiente da Abrasco, Marcelo Firpo, explicou que foi um mal-entendido, mas reafirmou que a entidade é contra o uso de agentes químicos na água potável e que danos à saúde decorrentes desses produtos não estão descartados. “Consideramos um contrassenso sanitário, um absurdo a colocação de veneno larvicida na água potável”, disse.

Edição: Graça Adjuto

Universidade em Portugal lança pós e mestrado ligados a óleos essenciais

Pós-Graduação em Produção de Óleos Essenciais, Aromas e Corantes e suas Aplicações Industriais
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Voltado especialmente para químicos,

Apresentação do Curso

Esta Pós-Graduação pretende formar profissionais competentes com elevada experiência laboratorial na produção de óleos essenciais, aromas e corantes e suas aplicações aos setores industriais, particularmente na área dos cosméticos, perfumes e alimentar. Este curso, inovador a nível nacional, assume maior atualidade face à escassez de óleos essenciais (matéria prima atualmente importada), amplamente sentidas na indústria de cosméticos em Portugal e à falta de profissionais competentes nesta área.

A Pós-Graduação visa promover a aquisição de competências essencialmente práticas das novas tecnologias de produção de matérias-primas (extracção de óleos essenciais a partir de plantas tipicamente nacionais, e corantes e aromas por via sintética). O plano curricular deste curso oferece uma abordagem interdisciplinar e complementar da Biologia, Farmácia, Biotecnologia e Química, destinando-se a alunos licenciados nestas áreas que pretendam adquirir conhecimentos que lhe permitam enfrentar os desafios tecnológicos da indústria cosmética e alimentar.

Objetivos

Os objetivos globais são de preparar profissionais com conhecimentos e capacidades práticas profundas em técnicas de extracção e ferramentas de produção em óleos essenciais a partir de plantas terrestres e marinhas e suas aplicações nas áreas de cosméticos, perfumes, alimentar e por outro lado fornecer uma visão inovadora de conjunto, multidisciplinar que insira a vertente Química/biotecnologia/biologia marinha, váriante única em Portugal.

Competências

  • Capacidade de manipular e produzir óleos essenciais naturais, aromas, corantes a partir de plantas, algas, fauna marinha e também por via sintética e suas aplicações industriais.
  • Capacidade de executar tecnologias tradicionais e inovadoras de extracção de produtos naturais, nomeadamente a extracção super-crítica.
  • Capacidade de manipular instrumentação específica na área de caracterização de produtos naturais e executar métodos específicos em análise sensorial e toxicologia geral.
  • Capacidade de desenvolver investigação de forma autónoma.

Destinatários e Saídas Profissionais

O plano curricular deste curso, com alta componente prática, destina-se a alunos licenciados nas áreas de Química , Biotecnologia, Farmácia e Biologia que pretendam adquirir conhecimentos e experiência prática que lhe permitam enfrentar os desafios tecnológicos da indústria cosmética, perfumes e alimentar.

Por outro lado, esta Pós-Graduação destina-se também a actuais técnicos permitindo melhorar as suas aptidões e competências e completar, aprofundar e aperfeiçoar seus conhecimentos teóricos e práticos sobre as novas tecnologias de produção numa perspectiva de aplicação integrada do mercado.

Equipamentos e Instalações

A Universidade Lusófona, possui instalações que, em extensão, qualidade e quantidade cumprem e excedem todos os requisitos elencáveis como necessários para assegurar a qualidade pedagógica, científica, administrativa e material (vários laboratórios equipados com espectrofotómetros de UV-Vis e infravermelho, HPLC para o desenvolvimento de actividades quer pedagógicas quer de investigação). A ULHT tem um laboratório de investigação equipado em extracções traditionais e super-crítica. A Empresa produtora de Cosméticos Naturais Elisa Câmara possui as instalações necessárias para produção de cosméticos.

Horários

As aulas decorrem em horário pós-laboral às Quintas e Sextas-Feiras das 18h as 22h e aos Sábados das 9h30 ás 13h30.

Ligação do Ciclo de Estudos à Atividade de Investigação

Os docentes estão integrados em diversos centros de investigação em áreas que poderão permitir a integração de alguns alunos nomeadamente, a Unidade de Investigação do Centro Estrutural do IST (Instituto Superior Técnico), a Unidade de Investigação do CQF da Universidade Nova de Lisboa, a Unidade de investigação do ITQB. A unidade de investigação da ULHT e IST (CEQB) investigação no domínio da extracção supercrítica. A Empresa produtora de Cosméticos Naturais Elisa Câmara poderá permitir desenvolver investigação na área dos cosméticos.

Unidade Curricular ECTS
Extracção e Purificação de Produtos Naturais 5
Técnicas de caracterização 5
Produtos Naturais, aromas e corantes 5
Produção industrial 5
Análise sensorial 5
Toxicologia geral 5
Total 30

http://www.ulusofona.pt/

2º Ciclo – Mestrado em Química dos Óleos Essenciais

Duração / Grau / ECTS

2 Anos (4 semestres) / 2º Ciclo (Mestrado) / 120 ECTS

Diretora

Adília Charmier

Coordenadora

Lina Lopes

Secretariado

António Sanches

Apresentação do Curso

Este Mestrado pretende formar profissionais competentes com conhecimentos teóricos avançados e elevada experiência laboratorial na produção de óleos essenciais, aromas e corantes, óleos marinhos e suas aplicações aos sectores industriais, particularmente nas áreas dos cosméticos, perfumes, alimentar e biocombustíveis onde serão realizados os estágios.

Esta vertente, inovadora a nível nacional, assume maior actualidade face à escassez de óleos (matéria prima actualmente importada), amplamente sentidas na indústria em Portugal e à falta de profissionais competentes e qualificados nesta área. Este Mestrado visa promover a aquisição de competências de novas tecnologias de produção de matérias-primas (óleos a partir de plantas ou algas tipicamente nacionais, e corantes e aromas por via sintética, por extracções tradicionais e extracção super-crítica) e oferece uma abordagem interdisciplinar e complementar nas áreas da Biologia, Farmácia, Biotecnologia, Ciências do Mar e Química, que visa explorar a vertente experimental de cada área e a possibilidade de aplicação na indústria destinando-se a alunos licenciados nestas áreas que pretendam adquirir conhecimentos que lhe permitam enfrentar os desafios tecnológicos que hoje se impõem e encarar as questões de produtividade com qualidade no mercado.

O ensino superior terá de suprir estas exigências, propondo formação com alta componente prática, sendo exactamente esse o objectivo a prosseguir por este 2º Ciclo. É neste contexto que surge a proposta do Mestrado em Química dos Óleos essenciais.

Objetivos

Os objetivos específicos da especialização do Mestrado em Química dos Óleos Essenciais são:

  • Desenvolvimento da capacidade de produzir óleos essenciais, corantes e aromas a partir de plantas nacionais como matéria-prima, a concepção do produto final e suas aplicações industriais tendo em consideração factores ecológicos (valorização dos subproductos), económicos, tecnológicos e legais.
  • Fornecer uma visão de conjunto, multidisciplinar, que, posteriormente, permita adquirir uma especialização numa área de conhecimento restrita.
  • Desenvolvimento da capacidade de extrair, de caracterizar novos produtos naturais e sintéticos e direccionar as acções para tecnologias inovadoras, estabelecer metas de melhoria da qualidade e dirigir operações no sentido de atingir essas metas, em conformidade com a legislação em vigor.
  • Formação adequada que permita a participação em acções com impacte ao nível de análise, controle qualidade e toxicologia em geral.
  • Desenvolvimento da capacidade de produzir óleos marinhos a partir de algas e fauna marinha como matéria-prima, a conceção do produto final e suas aplicações industriais (energias renováveis, cosméticos, alimentar…).
  • Constituir a base de desenvolvimentos e aplicações originais, nomeadamente em contexto de investigação nas áreas de cosméticos, biocombustíveis e alimentar de forma a prosseguir estudos em níveis mais avançados, incluindo um 3º ciclo.

Competências

  • Capacidade de manipular e produzir óleos essenciais naturais, aromas, corantes a partir de plantas, algas, fauna marinha e também por via sintética e suas aplicações industriais.
  • Capacidade de executar tecnologias tradicionais e inovadoras de extracção de produtos naturais, nomeadamente a extracção super-crítica.
  • Capacidade de manipular instrumentação específica na área de caracterização de produtos naturais e executar métodos específicos em análise sensorial e toxicologia geral.
  • Capacidade de desenvolver investigação de forma autónoma nas áreas de preparação e manipulação de óleos essenciais, corantes, aromas e suas aplicações na indústria.

Dissertação

O estágio curricular que ocorre no 2º ano irá decorrer, a escolha do aluno, ou na indústria ou num laboratório de investigação. A participação dos docentes em projetos de investigação integrados em várias instituições (ULHT, ITQB, IST, CEBQ, IDMEC) garante por um lado que estes se encontram envolvidos em investigação de ponta atual e por outro lado facilita a integração dos mestrados nesses mesmos programas. A Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias está a finalizar Protocolos com terceiros para o desenvolvimento de projectos nas áreas de especializações. Nomeadamente um acordo de colaboração com a Empresa produtora de Cosméticos Naturais Elisa Câmara (Lisboa), com uma Empresa de Cosméticos em Bordeaux (França), com diversas Empresas Alimentares ( a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias encontra-se dotada de um Projeto Piloto na área da Indústria Alimentar onde é feita a produção de cerveja…) e com Empresas produtoras de Biocombustíveis.

Saídas Profissionais / Estudos Futuros

Este Mestrado permite realizar um estágio de um ano em empresas nacionais e internacionais/ ou laboratórios de investigação dando oportunidade de potencial integração no mercado de trabalho. O plano curricular deste curso, com alta componente prática oferece uma abordagem interdisciplinar e complementar da Biologia, Farmácia, Biotecnologia e Química permitindo adquirir conhecimentos e experiência prática o que permitará integrar e enfrentar os desafios tecnológicos de várias áreas da indústria. O estágio do Mestrado que será realizado em várias indústrias ou laboratórios de investigação nas diversas Universidades irá permitir integração dos alunos num 3º ciclo na área escolhida.

Equipamentos e Instalações

A ULHT está equipada de :

  • Uma linha de investigação em extracção-super-crítica.
  • Um Projeto Piloto na área da Indústria AlimentarUm laboratório de Cosméticos.
  • Equipamentos de Análise (UV/visivel, espectrofotómetros, HPLC, IV…)

Docentes

O corpo docente, afecto ao Mestrado de Química dos Óléos Essenciais encontra-se envolvido em diversas atividades de investigação nomeadamente projetos internacionais/nacionais financiados e/ou estão ligados a várias empresas das diversas áreas propostas no Mestrado. Vários especialistas e profissionais serão convidados e participarão apresentando seminários e conferências.

Docentes // <![CDATA[

/*

Plano de Estudos

Plano de Estudos (de acordo com o Despacho n.º 15573/2009 – D.R., 2.ª série, n.º 130, de 8 de Julho de 2009)
Unidade Curricular ECTS
Extracção e Purificação de Produtos Naturais. 5
Técnicas de Caracterização 5
Produtos Naturais, Aromas, Corantes 5
Química Electroanalítica 5
Química dos Alimentos 5
Resíduos Industriais 6
Toxicologia 5
Análises Químicas 4
Produção Industrial 5
Análise Sensorial 5
Opção 5
Opção 5
Dissertação/Projeto/Estágio 60
Tags: (2º Ciclo) Mestrados

Os números de nosso Blog Aromático em 2014!

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 32.000 vezes em Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 12 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo